Limiar

Paragons experimentam o que é normalmente chamado de “limiar” quando eles manifestam pela primeira vez seu potencial paranormal. Limiares geralmente ocorrem em reação a um estímulo onde os paranormais latentes sentem intenso terror emocional, fúria, ou instintos puros de sobrevivência. Poucos paragons que tiveram limiares “silenciosos” dizem que os desenvolveram através de bênção verdadeira ou uma profunda meditação, mas geralmente limiares são dramáticos e forçados. Um limiar geralmente acontece em reação a uma situação que procoa as emoções necessárias (e suas reações bioquímicas associadas). Em particular, situações de quase-morte geralmente ativam limiares em paranormais latentes; a poderosa força do medo, excitação, adrenalina, e outros “forçam” o limiar latente e o torna um paranormal.

Caçadores de Origens

Dado o que é conhecido sobre limiares, algumas pessoas tentam deliberadamente iniciar um limiar e se tornar um paranormal ao induzir situações e sensações associadas ao limiar. Eles entendem que, sob as circunstâncias corretas, eles manifestarão poderes paranormais se tiverem o potencial (e, de acordo com alguns, todos possuem um potencial em graus variados). Algumas pessoas são conhecidas como “caçadores de origens” ou às vezes “centelhas” tentando encontrar uma “fagulha” do despertar para se tornar um paranormal.

Infelizmenete, os tipos de situações associadas com limiares podem ser extremamente perigosas, e alguns caçadores de origens que acreditam que elas devem ser genuíanas o suficiente para funcionar. Então uma situação de “risco de vida” sem nenhum risco de ferir o alvo não é suficiente. Alguns caçadores de origens tentam esportes extremos: coisas como skydiving ou bungee jumping, mas especialistas auto-proclamados acreditam que você deva pular de um avião ou cair de uma ponte sem um paraqueds ou corda para pegá-lo, um risco e glória de tudo ou nada.

Naturalmente cada ano os resultados multiplicam as mortes e muitos mais em ferimentos permanentes de tentativas fracassadas de limiar. A piada de mau gosto é de que isso realmente é a “evolução em ação”, mas autoridades e profissionais de saúde mental se preocupam e alertam contra os perigos de perseguição de origens, tentando educar o público sobre os riscos de tentar provocar um limiar e a completa incerteza sobre o potencial paranormal. Em alguns casos, caçadores de origens extremos foram hospitalizados ou instituicionalizados ao se recusar a parar de tentar se tornarem paranormais e deixar em perigo a ele e outras pessoas.

Festas de Centelhas

Um exemplo extremo do fenômeno do caçador de origens são as tais chamadas “festas de centelhas”, um evento onde um grupo de caçadores de origens ou caçadores de emoção se juntam e cooperam para tentar provocar um limiar paranormal (e geralmente alguma diversão e excitação no processo).

A festa de centelha típica é um gurpo de jovens (adolescentes ou jovens adultos) que iniciam em grupos de “esportes extremos” ou festas de 24 horas (completas com uso pesado de drogas e álcool) para levar sua resistência ao limite, ou cultos usando rituais “arcanos” ou métodos de pacto suicida para facilitar sua “ascensão” a um “estado de ser maior”. Em todos os casos, os resultados geralmente são trágicos, terminando em uma ou mais mortes, com os sobreviventes psicologicamente feridos com a experiência. Algumas festas de centelha já mataram todos os participantes.

O que é pior, numa ocasião muito rara, um caçador de origens ou festa de centalha é bem sucedida em produzir um verdadeiro paranormal. Aqueles que estudam paragons acreditam que isto é uma simples questão de chance aleatória: alguém com o potencial paranormal certo é exposto a um estímulo necessário para o limiar. O problem é que não há como saber quem possui o potencial latente até o limiar realmente acontecer, então o caçador de origens continua em muito perigo. Os raros sucessos apenas encorajam pessoas que querem ser paragons a continuar perseguir seu sonho, mesmo que isso signifique arriscar suas vidas: melhor uma baixa chance de ser especial do que uma vida de mediocridade, eles dizem.

Desligamento

É aparentemente possível para paragons deixarem de serem paranormais em um ponto, revertendo a serem seres humanos normais mais uma vez. Em essência, as habilidades paranormais do paragon param de funcionar; ele ou ela perdem todas as suas características paranormais. Isto veio a ficar conhecido como “desligamento” e pode ou não ser uma condição permanente.

Como todas as coisas sobre paranormais e suas habilidades, as causas do desligamento são desconhecidas. Aparentemente condições similares aquelas que causam limiares também podem causar desligamentos: estresse extremo, experiências de quase morte, trauma, entre outros. Isto inclui sobretaxar severamente os poderes do paragon, ou sua resistência mental e física. Crises de confiança também são famosas em causarem desligamentos, como um paragon arrependido ou sofrendo de severo senso de culpa. Em alguns casos, desligamentos são temporários e os poderes do paragon retornam após um tempo, seja depois da remoção da situação gatilho ou algum tempo depois (geralmente seguida de descanço e recuperação). Em outros casos, os poderes do paragon ainda estão para retornar, e o desligamento pode ser permanente. Alguns paragons passaram por um segundo limiar seguido de um desligamento longo ou maior, onde eles ganham habilidades aprimoradas ou até mesmo completamente diferentes.

Aqueles que acreditam nos aspectos psicológicos dos poderes paranormais (veja Psicologia Paranormal) acreditam que desligamentos são principalmente psicológicos em natureza, resultado de fadiga ou trauma mental impedindo as habilidades do paragon. Esta mesma teoria geralmente implica que alguns paragons, ao invés desligarem após um trauma, na verdade ampliam suas capacidades, mas em troca da saúde mental do paranormal.

Limiar

Paragons caldeira_leon